Como cuidar de idosos?


Os idosos carregam consigo experiências e bagagens culturais que, muitas vezes, a sociedade acaba não aproveitando. Muitos são abandonados pelas suas famílias e não reconhecidos no ambiente social. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera idosos aqueles que ultrapassam a marca de 65 anos de idade, enquanto para a medicina geriátrica a terceira idade inicia-se aos 75. Independente da idade, o que se deve levar em consideração é o que essas pessoas representam na história e na atualidade. Com a chegada da terceira idade, as pessoas idosas passam a ter algumas habilidades regenerativas limitadas, mudanças físicas e emocionais, e alguns problemas de saúde passam a se tornar mais comuns, como por exemplo, a osteoporose e o mal de Alzheimer, gerando uma diminuição em seu quadro de qualidade de vida. Por isso, nessa fase, é tão importante que eles recebam alguns cuidados especiais, e também que sejam inseridos na sociedade, para que não reduzam completamente suas atividades.

Mas cuidar dos idosos requer uma grande responsabilidade. É preciso estar preparado para lidar tanto com os fatores físicos, doenças, vulnerabilidade, entre outras coisas, como também a questão emocional dessas pessoas. Então, como enfrentar os desafios que surgem juntamente com essa tarefa? O cuidado para essas pessoas tem muitas faces e, na mesma medida em que é trabalhoso, é gratificante. Há muitos auxílios que podem ser dados no âmbito financeiro, como fornecer moradia, oferecer apoio jurídico, responsabilizar-se pelas suas contas. Porém, o ato de cuidar vai muito além do dinheiro. Preocupar-se com as pessoas da terceira idade é formado de atos simples que fazem toda a diferença. O trabalho é grande e requer a flexibilidade e abertura para melhorar continuamente e enfrentar muitos desafios emocionais. Os cuidadores e/ou familiares devem oferecer todo o apoio aos idosos, e mostrar-se sempre positivos. O simples ato de sorrir e apresentar-se feliz por estar fazendo isso, faz com que os idosos se sintam melhor, já que geralmente, essas pessoas apresentam sentimento de culpa por “dar trabalho” aos outros.

Cuidar e acompanhar uma pessoa idosa remete à reflexão sobre a transitoriedade da vida e desperta sentimentos de ansiedade, preocupação ou desamparo. Portanto, reconhecer esses fatos transforma o cuidado em amadurecimento para ambas às partes. O primeiro passo é aceitar o idoso como ele é, sem preconceitos de nenhum tipo. E para começar os cuidados é importante que se crie um plano de atividades diárias a serem desenvolvidas de uma forma sistemática, facilitando tanto para quem  cuida, quanto para quem é cuidado. Sem esquecer que o plano deve ser criado com base nas preferências e hábitos do idoso. É importante que o cuidador aja sempre com muita calma e paciência, pois o tratamento deve ser respeitoso e profissional, sempre respeitando a individualidade da pessoa idosa. O cuidador e/ou o familiar responsável, também deve estar sempre disposto a ouvir, apoiar e explicar, deixando o idoso tomar suas próprias decisões, quando tiverem condições para tal, é claro. Cada caso requer cuidados diferentes, pois depende da situação emocional, física e de saúde de cada paciente, mas o que é essencial é que o relacionamento entre idoso e quem o cuida seja baseado no respeito e que se dê prioridade as necessidades dos adoráveis velhinhos!

Promovemos dois cursos neste site, o primeiro é o Saúde na Melhor Idade, cuja o acesso você encontra aqui. E, além deste, há o curso Idosos na Família, onde o acesso poderá ser feito por este canal. Ambos são imperdíveis. Não deixe de conferir!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...